História

A origem do PINE remonta à tradição da família Pinheiro no mercado financeiro, iniciada em 1939, com a fundação do Banco Central do Nordeste. Diversas instituições financeiras nacionais e internacionais fazem parte da história da família neste setor. Em maio de 1997, o banco PINE é fundado e desde 2005 o Sr. Noberto Nogueira Pinheiro se torna o único acionista controlador do banco e atualmente exerce a função de membro do Conselho de Administração.

No dia 2 de abril de 2007, o PINE tornou-se uma empresa pública e passou a negociar suas ações na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), vendendo aproximadamente 30% de seu capital por R$ 517 milhões com a emissão de novas ações preferenciais. O PINE foi o primeiro banco de seu porte a listar ações na Bovespa.

1939

1939

A família Pinheiro funda o Banco Central do Nordeste

1975

1975

Noberto Pinheiro torna-se um dos controladores do Banco BMC

1997

1997

Noberto Pinheiro vende sua participação no BMC e funda o Pine.

Em outubro de 2011, o banco alemão DEG - Deutsche Investitions - Und Entwicklungsgesellschaft mbH realizou o seu primeiro investimento de equity em uma instituição financeira na América Latina adquirindo uma participação de aproximadamente 3% no PINE com a emissão de novas ações preferenciais.

Em agosto de 2012, o PINE anunciou um aumento de capital no valor total aproximado de R$166 milhões. O aporte conta com a participação do Acionista Controlador, dos Administradores, do DEG e do PROPARCO. O PROPARCO, agência de fomento francesa, assim como o DEG fez, realizará seu primeiro investimento em equity em uma instituição financeira na América Latina.

Agilidade e criatividade no atendimento aos clientes são marcas registradas do PINE, graças ao seu modelo de gestão caracterizado por uma estrutura interna enxuta, com poucos níveis hierárquicos e uma cultura baseada na meritocracia, que privilegia o desempenho dos melhores talentos.

Deslize com o dedo para os
lados, para poder ver todo o gráfico.

Arraste para visualizar